sexta-feira, agosto 14, 2020

quinta-feira, agosto 13, 2020

De repente (poema)



De repente
Aparentemente enlouquecido
Mostrou não quem era
Mas quem sempre poderia ter sido

Edgar Borges

 

quarta-feira, agosto 12, 2020

No céu, a lindeza (poema)

 



No céu, a lindeza
Na terra, 90.188 adeus
Regam a tristeza

Edgar Borges

(Poema publicado no meu instagram quando ainda não havíamos ultrapassado os 100 mil mortos oficiais por Covid-19 no Brasil)

quinta-feira, agosto 06, 2020

TEm fotopoema meu na 22ª edição da Revista LiteraLivre

Com um fotopoema sem título, mas que eu intimamente chamo pitanga, fui um dos selecionados para compor a 22ª edição da Revista LiteraLivre, uma publicação digital gratuita muito bacana. 

Conforme a organização, foram 864 textos inscritos e 163 selecionados. 

De Roraima, além de mim, tem o Aldenor Pimentel como participante. 




Aqui vocês podem ler e baixar a edição. Olhem aí meu poema e depois me digam se gostaram.



Divulguem por aí!


terça-feira, julho 28, 2020

O Demônio Azul e seu parça Morbius: actions de 2020

Em mais um vídeo da Série Mostrando as Coleções, hoje venho falar de dois bonequinhos que comprei este ano juntamente com uns Wolverines Marvel Select: Morbius e Demônio Azul.



Se curtir, deixa teu like e se inscreve no canal. Se não curtir, conta o motivo pra gente. Em ambos casos, fica a questão: e se eles aparecessem de repente na tua casa: o que farias?


segunda-feira, julho 27, 2020

Abriu o céu (poema)



Abriu o céu
A alma, os braços e a boca
Dia de sol com amor

Edgar Borges

O céu desabando (poema)



O céu desabando
A casa pingando
A gente se molhando

Edgar Borges

Entrou pela janela (Poema)



Entrou pela janela
Me fez sua nuvem
Regamos um paraíso

Edgar Borges

Em certos amanheceres (Poema)



Em certos amanheceres
A escuridão
(E outras visitas)
Fantasia-se para ficar

Edgar Borges

Raiou-se depois de trovejar (Poema)




Raiou-se depois de trovejar
E quando bateu no meu chão
Ardeu foi é tudo

Edgar Borges

Um pouco de silêncio (poema)



Um pouco de silêncio Xícara de café e uma tapioca Janelas de paz na cadeia da rotina

Edgar Borges

sábado, julho 25, 2020

Temporais em nós - poema e vídeo

Gotejam por toda a casa muitos medos
Anda tão longe o deserto da calma 
Que sinto fevereiro ter sido há muitos anos 

O vento agarra as nuvens pelo pescoço 
E trovejando caímos sob o fim da noite 
Voa a paz quando o que gosto deságua 
Escorre ao lado, na frente,  lá na ponta 
Tudo o que deveria ficar de fora a fora

Em silêncio ouço as nuvens e nós 
Desfazendo-nos em tempestades 
E chãos tremidos às seis da tarde 

Cães ladram para o céu 
E linhas cinzas, acho, marcam paredes 
Rostos, um sofá onde houve amor 
E uma rosa na porta da casa

Estou sentado esperando tudo passar
O medo me abraça sem vergonha de ser
E beija o quarto, a sala e minhas costas
Sem ligar para o clima
Sem ligar para as rachaduras expostas
No que nos cobre 
No que nos cerca
No que nos aperta
No que nos vaza.

terça-feira, julho 21, 2020

Dois Wolverines: o do primeiro uniforme e o Brown


O vídeo de hoje é para mostrar dois Wolverines que comprei este ano: um com o primeiro uniforme do baixinho invocado e outro com o uniforme marrom, que deixei de pegar há uns anos a preço super em conta quando comecei a colecionar.

   

 Deixa seu like no vídeo, compartilha com os amigos e se inscreve no canal.

quarta-feira, julho 15, 2020

Bootlegs fortões: Superman e Bizarro Last Son e Hércules Marvel Legends

Bem-vindos a mais uma edição dos vídeos Mostrando as coleções. Nesta ocasião vou falar de três figuras de ação que comprei em 2019, mas somente em julho de 2020 tive disposição para mostrar: Superman e Bizarro inspirados na HQ The Last Son e Hércules da Linha Marvel Legends.

Comentem, compartilhem, curtem, inscrevam-se no meu canal doyoutube. Agradeço muito.


E agora, algumas fotinhas desse trio parada dura: 








sexta-feira, julho 10, 2020

Sendo jurado literário em tempos de pandemia

Não estou escrevendo nada nas últimas semanas (esta blogagem não conta), mas andei envolvido com as escrituras alheias. 

Desde que o distanciamento social motivado pela pandemia de Covid-19 começou já fui/serei jurado de três concursos literários aqui de Roraima, sendo organizador de um deles também. 

Vamos falar um pouco deles para lembrar um dia lá na frente: 

Analisei o material que foi inscrito no I Concurso Literário MaRRginal, organizado pelo grupo Margens com tema livre. A divulgação dos ganhadores será no sábado, 18 de julho. 


Além de jurado, entrei também como um dos patrocinadores do concurso, com a doação de um exemplar de meu livro Sem Grandes Delongas: 





Propus, colaborei na organização e fui um dos jurados do Prêmio Devair Fiorotti de Literatura, da Editora da Universidade Federal de Roraima (EdUFRR). O tema desta edição foi “Pandemias: cuidados, prevenção, efeitos e consequência sobre a vida humana: dimensões múltiplas de uma temerária e inquietante experiência coletiva”. 



Conforme texto publicado no site da UFRR, 
a iniciativa estimulou autores moradores de quase todo os estados do Brasil e de outros países a produzirem textos literários sobre o momento/circunstância que vivemos neste ano, trazendo abordagens diversas sobre as consequências de pandemias como a da Covid-19 no cotidiano das pessoas.

Foram selecionados 15 contos, 15 minicontos e 15 crônicas. Na categoria Poema foram destacados dois poemas inscritos como hors-concours, além dos 15 selecionados, para abrirem, cada um, um volume da coleção, dedicados ao poeta Devair Fiorotti, uma vez que o homenageiam.

O material integrará os dois primeiros volumes da recém criada Coleção Literatura de Circunstâncias da EdUFRR de textos literários, que serão também lançados em livro físico, em edição de pequena tiragem.

O prêmio literário foi organizado por Fábio Almeida de Carvalho, diretor da EdUFRR, Roberto Mibielli, escritor e coordenador do Programa de Pós-graduação em Letras da UFRR (PPGL) e Edgar Borges, escritor e integrante do grupo literário Coletivo Caimbé.
Os três fizeram parte da banca julgadora, que também foi formada por Sheila Praxedes Pereira Campos, Sonyellen Fiorotti, Francisco Alves Gomes, Verônica Prudente Costa, Cátia Monteiro Wankler e Rosidelma Pereira Fraga.




A outra banca de avaliadores para a qual fui chamado até agora é a do concurso de poesias em vídeos “Palavras conectadas”, organizado pelo Sesc Roraima: 



Confere o release: 

‘Palavras Conectadas’ é o nome do concurso de poesia on-line que busca promover a Cultura Literária através da linguagem entre o vídeo e a poesia, neste período de pandemia que estamos enfrentando. As inscrições poderão ser realizadas gratuitamente no site www.sescrr.com.br, até o dia 31 de julho. Os vencedores de cada categoria ganharão um tablet.
 
Os interessados deverão mandar vídeos recitando poesias de autoria própria, de acordo com o regulamento e conforme sua categoria: Baby - de 6 a 10 anos e Júnior - de 11 a 15 anos. 
 
Os vídeos serão julgados em uma primeira fase pelos profissionais da literatura Aldenor Pimentel, Edgar Borges e Zanny Adairalba, que escolherão dois vídeos por categoria. 
Na segunda e última fase, quem decidirá os vencedores será o público através de uma votação popular on-line no instagram do Sesc Roraima (@sescrr).

Deste aqui peguei várias notícias que saíram na mídia local: 

G1 Roraima






Folha de Boa Vista 





O próprio site do Sesc. 








Quantos outros concursos vou analisar até a pandemia acabar eu não sei. Só sei que estamos aí.

Sobre o primeiro encontro virtual do Sarau da Lona Poética

No último sábado, quatro de julho de 2020, o Coletivo Caimbé organizou a primeira edição online do Sarau da Lona Poética. Era para ser uma hora de live no instagram, mas o povo pediu e fizemos duas horas.

Foi muito legal e conseguimos rever os amigos de música e de poesia que há temos não vemos e que, sabemos e prevemos, não veremos tão cedo. Enquanto houver pandemia, não vai haver encontros presenciais de poesia.

O Sarau da Lona Poética rolou lá no perfil do ColetivoCaimbé no instagram. Os vídeos estão disponíveis no IGTV.

Também foram disponibilizados no blog do coletivo. Passem por lá.

sexta-feira, julho 03, 2020

Minha coleção de HQs (sem ser as da Marvel, DC e afins)


Fiz um vídeo mostrando a minha coleção de novelas gráficas e histórias em quadrinhos não ligadas ao universo Marvel e DC Comics. Entre elas tem obras do Milo Manara, autores brasileiros, Robert Crumb, Mafalda, Garfield e outras.




Publiquei o vídeo lá no meu canal do Youtube e replico aqui. Assiste, deixa seu like, inscreva-se no canal e compartilhe.

 



quinta-feira, julho 02, 2020

Uma conversa sobre músicas, amizade e memórias

1º de julho de 2020. Desde março, por conta do distanciamento social em que estou vivendo para evitar pegar a motherfocker Covid-19,  não encontro o meu amigo Tim. Desde março a gente só se viu três vezes: em uma chamada de vídeo e em duas lives que decidimos fazer para conversar e fingir que poderia ser como se estivéssemos em alguma mesa de bar ou sentados na praça do igarapé Mirandinha, talvez sentados na minha varanda ou na dele.

Não deu para matar a saudade, pois saudade de amigo é coisa que só se mata abraçando, fazendo carinho. Deu para algumas risadas e para a gente conhecer um pouco mais sobre as músicas que a gente gosta, que nos fazem lembrar nossas mulheres, nossos filhos, nossos pais e outras histórias.

Então, se você tem curiosidade sobre as músicas que Edgar Borges e Timóteo Camargo gostam, esta é a sua chance. Aproveite-a bem.

 

quarta-feira, julho 01, 2020

Diálogos Pandêmicos # 6: discos, estátuas e histórias

Em vários eventos literários aqui de Boa Vista produzi e executei uma atividade chamada Diálogos Literários. Consistia em um bate-papo com escritores e perguntas da plateia. Por conta da pandemia de Covid-19 e o isolamento social que mantemos aqui em casa desde março de 2020 (praticamente não vemos ninguém presencialmente desde então), decidi fazer a versão live desta ação, alterando seu nome para Diálogos Pandêmicos.



Na sexta edição dos Diálogos bati um papo sobre música, discos, miniaturas de heroínas e vilãs e também sobre o antigo jornalismo de Roraima com a jornalista Cyneida Correia. Na primeira parte da conversa, como ela demorou um pouco a se conectar, troquei uma palavras com o também jornalista Pablo Felipe, que está fazendo lives sobre filosofia e coisas geeks em parceria com a filósofa Eliza Menezes. Curtam e espalhem: 



segunda-feira, junho 22, 2020

Dialógos pandêmicos #5: Paleoarte na Amazônia

Em vários eventos literários aqui de Boa Vista produzi e executei uma atividade chamada Diálogos Literários. Consistia em um bate-papo com escritores e perguntas da plateia. Por conta da pandemia de Covid-19 e o isolamento social que mantemos aqui em casa desde março de 2020 (praticamente não vemos ninguém presencialmente desde então), decidi fazer a versão live desta ação, alterando seu nome para Diálogos Pandêmicos.



Na quinta edição dos Diálogos Pandêmicos conversei com o artista visual e criador de dinossauros Saulo Rodrigues. Ele explicou o que é paleoarte, mostrou várias peças feitas por ele, falou de sua formação como escultor e sobre o mercado para este tipo de produção artística. Confere.