quarta-feira, maio 30, 2012

Coma


Passeia em silêncio


Pulando as linhas


Que sente.


Vai da verde


À amarela


Parando na vermelha


A linha mais pungente.


Deitado, sorri.


E quem o vê


De olhos fechados


Sabe que ele


Nunca sabe


Nunca saberá


Se há alguém


Se havia alguém


Ao seu lado

Nenhum comentário: