quarta-feira, agosto 17, 2011


Instruções

 
Venha cá, venha

Sem nenhum medo

Não se abstenha

Caia sobre mim

Me engula

Me lamba daqui ao fim

Venha cá, mansinha

Roce, se enrosque

Eu, teu. Tu, minha

Venha, sem barulhar

Sem ser afoita

Sem dominar

Apenas venha, venha

Que o dia  é longo

E a vontade ferrenha.

Nenhum comentário: